Novo Aeroporto na Grande Porto Alegre

Novo aeroporto da Grande Porto Alegre ficará no limite dos municípios de Nova Santa Rita e Portão




  O Comitê Aeroporto 20 de Setembro confirmou nesta segunda-feira, no Palácio Piratini, que a área em que será construído o empreendimento ficará no limite entre os municípios de Nova Santa Rita e Portão, na Região Metropolitana. Ao redefinir o traçado das pistas do novo aeroporto, o governo estadual encerra um impasse com a Aeronáutica, que alegava problemas de tráfego aéreo na região do V Comando Aéreo Regional (V Comar), em Canoas, e junto ao Aeroporto Salgado Filho. A decisão vai permitir que o Executivo dê continuidade aos projetos que envolvem a obra.
  
— É uma grande notícia, porque permite que nós continuemos as tratativas, especialmente com a União e a iniciativa privada, para encontrar maneiras de viabilizar o aeroporto.

  Caleb explicou que a ideia é contar com duas pistas que permitam aterrissagens e decolagens simultâneas e um terminal de passageiros que atendam o padrão internacional. O secretário destacou que a área do aeroporto — 1,7 mil hectares — vai possibilitar a ampliação do número de pistas.

  — Não adianta fazermos um aeroporto de primeira linha neste momento se depois, como acontece com o Salgado Filho, não tiver área que se permita construir uma nova pista ou um novo terminal — afirmou.

  Sobre a modelagem econômica, Caleb afirmou que o objetivo é tratar de possíveis empreendedores e fontes de financiamento durante missão do governo estadual à China, que está prevista para este ano.

  Diretor do Departamento Aeroportuário do Estado (DAP), Roberto Carvalho Netto apresentou o projeto no Palácio Piratini:

  — Hoje nós tivemos não só a localização definida, como também definimos a orientação das pistas.

  O modelo adotado para a construção do aeroporto na Região Metropolitana tem como referência o aeroporto de Atlanta, nos Estados Unidos, um dos mais movimentados do mundo com 90 milhões de passageiros por ano.

  — Dentro dessa política adotada pela setor aeroportuário do Estado, de nos planejarmos para o futuro, não podemos fazer obras apertadas , pois daqui a dois ou três anos se conclui que é insuficiente e não tem para onde ir — comentou.

  Carvalho Netto afirmou que a localização do novo aeroporto é uma das vantagens do projeto. Além de ressaltar que a região estará cercada por quatro rodovias, ele comparou a instalação do aeroporto gaúcho ao de Heathrow, em Londres, que fica a 60 quilômetros do centro da cidade.

  — Está próximo das cidades da Região Metropolitana, próximo inclusive de Porto Alegre, via BR-448, e ao mesmo tempo em uma área com pouca densidade populacional, que nos permite fazer uma obra dessas — justificou.




Livro "Torres de Controle do Brasil"

Torres de Controle do Brasil

   Lançado pela Editora Livre Expressão, o livro “Torres de Controle do Brasil”, de autoria de Cesar Rodrigues da Costa, trata da mais emblemática estrutura representativa do Serviço de Controle de Tráfego Aéreo: a Torre de Controle. É fonte de informações para profissionais e estudantes de Controle de Espaço Aéreo, Transporte Aéreo, Engenharia Aeronáutica, Ciências Aeronáuticas, Pilotagem de Aeronaves e Gestão Aeroportuária. É também referência para historiadores e entusiastas da aviação. “Torres de Controle do Brasil” traz uma combinação de informações históricas e abordagem técnica. Apresenta dados sobre o início do Serviço de Controle de Aeródromo no Brasil, a evolução da atividade de proteção ao voo e o panorama do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro – SISCEAB –, a partir do tema Torre de Controle. O livro tem apoio cultural do NINJA – Núcleo Infanto-juvenil de Aviação. Cesar Rodrigues também é autor de Rumo Verdadeiro, que trata da História da Simulação de Tráfego Aéreo no Brasil.


Torres de Controle do Brasil:

Autor: Cesar Rodrigues da Costa

Editora Livre Expressão

138 páginas, R$29,90. Frete incluso.

Encomendas: trafego.aereo.brasil@gmail.com